Romário é pré-candidato a Governador do Rio; veja como ele está no Ranking dos Políticos

 

☆☆☆☆☆

 

Romário de Souza Faria é Senador eleito em 2014 com 4,6 milhões de votos. Atualmente no Partido Podemos, o ex-atacante da seleção brasileira foi Deputado Federal pelo Partido Socialista Brasileiro, eleito em 2010, totalizando 8 anos na carreira política.

No último sábado (17), Romário anunciou sua pré-candidatura a Governador do estado do Rio do Janeiro.

Como Senador, foi relator da CPI da CBF, que apura irregularidades na entidade esportiva.

 

Quais são suas posições? Quanto gasta? Responde a processos? Analise os fatos e dados que apresentamos aqui, e forme sua opinião sobre o Senador.

 

Manifestações Públicas

Sobre sua pré-candidatura ao Governo do Rio, Romário disse:

— Eu posso afirmar a vocês que, por mais que eu não tenha experiência como muitos que estão aí, eu sou um cara de caráter, sou um cara que cumpro aqui o que eu falo. Por isso, sou acostumado a falar pouco e fazer poucas promessas —, citando intenção de atuar na saúde, educação e segurança pública.

Colocação

Na posição 270 (20/03/2018) entre 594 parlamentares avaliados desde 2015, Romario ganha 18 pontos por comparecer em 319 das 337 sessões no Senado Federal. Por ter gasto R$ 1.075.814,76 (abaixo da média de gastos dos demais Senadores), ganha 6 pontos no critério privilégios. Perde 30 pontos por responder a inquérito no STF por crimes ambientais, por ter a prestação de contas do PSB de Cambuci (RJ) desaprovada, em 2014. Na época, Romário era presidente do diretório estadual do partido. Também perde pontos por, segundo o jornal O Globo, ocultar seu patrimônio para evitar o pagamento de dívidas reconhecidas pela Justiça. "O mecanismo para esconder bens e burlar credores foi explicitado pela juíza Érica de Paula Rodrigues da Cunha, da 4ª Vara Cível da Barra, ao analisar o caso dos imóveis localizados na orla da Barra. “O expediente é tal flagrante que não pode ser ignorado. Não é preciso maior dilação para se concluir pela ocultação de patrimônio para fraudar credores”, escreveu a magistrada em despacho de outubro de 2017." Veja a reportagem completa.

Romário ganha 5 pontos em "Outros critérios", por possuir graduação superior (Educação Física), e 200 pontos em Qualidade Legislativa, pelas suas posições adotadas nas votações do Senado Federal.

 

Privilégios

Até o dia 20/03/2018, Romário de Souza consumiu R$ 1.075.814,76, equivalentes a 88% do total disponível da CEAP (Verba Indenizatória). Os gastos mais expressivos foram com:

  • Passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais: R$ 376.068,16
  • Divulgação da atividade parlamentar: R$ 247.304,50
  • Aluguel de imóvel para escritório político e afins: R$ 199.260,56

 

Posições adotadas

Seguem abaixo as votações que mais contribuíram para sua pontuação no critério Qualidade Legislativa:

 

Afastamento de Aécio Neves: Sim | +30 pontos

Impeachment de Dilma Rousseff: Sim | +25 pontos

Reforma Trabalhista: Não | -20 pontos

Urgência no Fim do sigilo do BNDES: Sim | +30 pontos

Fim do Foro Privilegiado: Sim | +30 pontos

Regulamentação do Uber: Não votou

PEC do teto: Ausente

 

Avaliação popular

Na página do parlamentar no Ranking dos Políticos, sua avaliação por parte do público que acessa o site é de 2,5/5. 11% dos avaliadores consideram Romário um excelente parlamentar, 25% razoável e 41% sua atuação péssima, na soma de 108 avaliações.

 

E aí, qual opinião sobre o parlamentar? Comente.

Confira os Fatos e Dados sobre Jair Bolsonaro, Álvaro Dias, Cristiane Brasil e Romero Jucá e Vanessa Grazziotin.

Quer saber sobre outros Deputados Federais e Senadores? Acesse http://www.politicos.org.br/ e confira.

Data: 20/03/2018 - Fonte: Ranking dos Políticos

Voltar