Indicação de Alexandre de Moraes para o STF

O Ranking avalia a indicação de Alexandre de Moraes para a vaga de Teori no STF

O atual ministro da justiça e ex-secretário de segurança do estado de São Paulo do governo Alckmin ainda terá que ser sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça e aprovado pela plenária do Senado, o que deve ocorrer sem dificuldades em duas semanas, após a nova formação da CCJ do Senado. Sua indicação contou com o apoio do Ministro do STF Marco Aurélio.

Filiado ao PSDB, ele será o único dos atuais 11 ministros da Corte Constitucional brasileira a ter uma filiação partidária no momento de sua nomeação. 

Moraes tem 49 anos e poderá ficar no Supremo até completar 75 anos, ou até 2042. É autor de diversos livros na área uma de suas obras está na 32ª edição. Seu protagonismo, no entanto, não chega pela produção literária jurídica ou pela sua atuação como bacharel em direito – apesar de ser citado em ao menos 244 jurisprudências do próprio STF. Moraes era um promotor de Justiça concursado em São Paulo e abandonou a carreira para se tornar Secretário de Justiça e Cidadania de São Paulo, em 2002, durante a gestão Geraldo Alckmin. Desde então, ocupou diversos cargos públicos, sempre por indicações de tucanos. Foi Secretário Municipal de Transportes de São Paulo na administração Gilberto Kassab, Secretário de Estado da Segurança Pública, novamente na gestão Alckmin.

Caso assuma a cadeira no STF assumirá automaticante a função de ministro revisor do relator (Edson Fachin) da Operação Lava Jato conforme manda o regímento interno do STF e terá de se declarar impedido de participar dos julgamentos de politícos filiados ao PSDB.

Arduo defensor de critérios mais rigídos para a escolha de ministros do STF e tribunais superiores, sua indicação não passará sem amargas críticas por parte da imprensa.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, terno

Data: 07/02/2017 - Fonte: https://www.facebook.com/rankingpoliticos/photos/a.256607937790924.57371.188272077957844/11920671109

Voltar